11 de dezembro de 2012

Linea Sublime


Fiat lança o Linea Sublime

Mostrada no Salão de São Paulo, série especial chega apenas na cor branca, por a partir de R$ 55.480








Foto
Mostrado no Salão do Automóvel de São Paulo, o Fiat Linea Sublime chega às concessionárias da marca. Baseada na configuração Essence, a série especial está disponível apenas na cor branco Kalahari e oferece nova padronagem de acabamento. No evento, a marca italiana mostrou também o Grand Siena equipado com os itens da versão.
O Linea Sublime será vendido por a partir de R$ 55.480 na versão com câmbio manual e por R$ 58.390 com a transmissão automatizada Dualogic Plus. A série tem como diferenciais o interior revestido em couro Sabbia marrom, apoio de braço entre os bancos dianteiros, saída do ar-condicionado para a parte traseira do habitáculo e soleira das portas com sigla alusiva à versão.


Externamente, o sedã ganhou rodas de liga leve de 17 polegadas com pintura e acabamento exclusivos, além de parafusos antifurto, e sensor de estacionamento. O modelo é equipado com o bloco E.TorQ de 1,8 litro 16V, que desenvolve 130/132 cavalos de potência (gasolina/etanol).

fonte>http://carsale.uol.com.br/editorial/noticia/10293-fiat-lanca-o-linea-sublime

Vai viajar de carro?


Veja dicas de segurança e o que checar

Especialistas apontam precauções para evitar acidentes nas estradas.
Além de cuidados mecânicos, motorista deve se preparar psicologicamente.


estradas (Foto: Luís Moura/AE)

ANTES DE PEGAR ESTRADA
- Cuidados mecânicos
O ideal, antes de uma viagem, é levar o carro ao mecânico, assim o especialista poderá verificar todos os itens imprescindíveis para o correto funcionamento do carro.
Níveis de óleo do motor e fluídos de freio, além de calibragem dos pneus e seu estado de conservação são pontos importantes para checar e evitar um acidente.
O sistema elétrico também deve ser verificado, pois as luzes de posição (faróis, lanternas, setas e piscas) são indispensáveis. “É recomendada uma inspeção visual prévia e, caso note alguma anomalia, levar a um mecânico especializado”, explica Edson Esteves, professor do curso de engenharia mecânica da FEI (Fundação Educacional Inaciana). “Porém, se o veículo já não é novo ou seminovo, o ideal é levar diretamente ao especialista, para que faça uma verificação mais profunda”, acrescenta.
revisão do carro (Foto: Arquivo/TV Globo)Cuidados preventivos mecânicos são
necessários (Foto: Arquivo/TV Globo)
Vale também checar o limpador de para-brisa, que, em caso de chuva, precisa estar funcionando corretamente para não prejudicar a visão. No caso do reservatório deste item, deve-se adicionar detergente para que limpe melhor o vidro. "Sempre uma colher de detergente para cada litro de água", explica Esteves.
Já o ar-condicionado também merece um tratamento especial. "É sempre bom verificar o estado do filtro do ar. Caso esteja muito sujo, pode prejudicar a saúde dos ocupantes do veículo", acrescenta o engenheiro.
- Pneus calibrados, e não 'carecas'
Calibrar corretamente o pneu influi diretamente na estabilidade do carro, informa Horta. “Com muita pressão, o pneu pode ficar muito duro e até perder a aderência necessária com o solo. Já com a pressão muito baixa, é possível até que o pneu escape da roda em uma curva”, enfatiza Horta. Assim, o ideal é verificar a calibragem indicada no manual do condutor. Lembre-se de que, se o carro estiver mais pesado, o valor pode mudar.
Pneus (Foto: Reprodução/Paraná TV)Fique atento ao desgate dos pneus
(Foto: Reprodução/Paraná TV)
Vale lembrar que a calibragem do carro deve ser feita com os pneus frios, com poucos quilômetros rodados; não adianta deixar para fazer isso no meio da estrada.
Pneus em mau estado prejudicam a estabilidade e a frenagem. “Caso tenha um par de pneus mais gasto, o ideal é deixá-los na frente, e não na traseira, como a maioria das pessoas acredita”, explica Horta. Segundo o especialista, os pneus mais gastos na traseira sujeitam mais o motorista a um acidente, pois fica mais fácil que o carro derrape. “Se você possui um pneu em pior estado na traseira, fica mais difícil de sentir que algo está indo errado”, acrescenta o especialista em segurança veicular.
Fique atento também ao estepe: ele deve estar em boas condições e calibrado também.
- Estudar o destino e condições de tempo
É aconselhável fazer um roteiro exato para o destino, além de checar as condições de tempo. “Pista molhada e estradas de terra podem ser um problema para o motorista. Se for pegar um trecho de terra, com o carro muito cheio, é possível que não consiga chegar a seu destino”, enfatiza Horta. Procure se informar sobre os melhores horários para viajar, que costumam ser informados pela polícia rodoviária e os órgãos de trânsito das cidades.
- Ajeitando a bagagem
Sempre é necessário checar o manual do usuário para saber o peso máximo de carga que o carro comporta. Além disso, o material mais pesado deve ficar por baixo dos mais leves; e mais próximos do eixo traseiro do carro. “Não se pode levar objetos soltos nos assentos de passageiros e motoristas. Além de possivelmente distraírem o condutor, em caso de acidente, é possível se transformarem em armadilhas aos ocupantes”, diz Horta.
Criança em cadeirinha (Foto: TV Globo/Reprodução)Cadeirinha é obrigatória para crianças de até
7 anos e meio (Foto: TV Globo/Reprodução)
- Bebê a bordo
Desde setembro de 2010, é obrigatório transportar crianças até 7 anos e meio em cadeirinha ou dispositivo equivalente à idade/altura (bebê-conforto, assento de elevação) em veículos de passeio. O dispositivo aumenta a segurança para esses ocupante e também para as demais pessoas no carro.
Veículos que tenham somente cinto de segurança abdominal (de dois pontos) no banco de trás poderão transportar crianças de até 10 anos na frente, com a cadeirinha ou equipamento mais adequado à idade/altura, ou no banco de trás, sem assento de elevação, no caso das que tenham a partir de 4 anos. Veja mais dicas sobre o dispositivo ideal. A lei ainda não se aplica para transporte coletivo e táxis.
Ao viajar com crianças, programe paradas e procure levar objetos que distraiam durante longos percursos, como brinquedos, livros, itens que não requeiram muito espaço e que a criança consiga utilizar sozinha. Procure ter água e alimentos leves a bordo. Em caso de viajar com crianças pequenas, procure fazê-lo sempre na companhia de outro adulto, para que possa dar atenção a ela e o motorista fique livre para continuar atento ao tráfego.
O cão deve sempre viajar na caixa de transporte, que deve estar forrada (Foto: Pedro Carlos Leite / G1 Itapetininga)Animais devem viajar dentro de compartimentos
especiais(Foto: Pedro Carlos Leite / G1 Itapetininga)
- Animais de estimação
Levar animais, como cachorros e gatos, no colo durante uma viagem não é apropriado. Além de um animal distrair e até mesmo atrapalhar o motorista, em caso de acidente ele pode tornar o impacto mais nocivo aos ocupantes.
O correto é levá-los dentro de compartimentos, aquelas casinhas de transporte, e acomodá-los no banco traseiro – com a ajuda do cinto de segurança, ou no assoalho entre os bancos dianteiros e traseiros.
- Kit de 'sobrevivência'
Como sempre é possível ocorrer algum problema durante a viagem, é importante ver se o macaco está em dia e levar um kit com ferramentas. "Uma lanterna é sempre importante quando é necessário trocar pneu ou fazer outro reparo", explica Esteves.
Outra dica é estudar o manual do carro para ficar ciente sobre o funcionamento dos fusíveis. "Às vezes ocorre uma pane no veículo e foi apenas um fusível que queimou. É sempre bom ter fusíveis reservas nos carros", explica.
fonte>http://g1.globo.com/natal-e-ano-novo/2012/noticia/2012/12/vai-viajar-de-carro-veja-dicas-de-seguranca-e-o-que-checar.html